Ex-campeão do UFC quer testar o mercado. E aí?
Benson Henderson concede entrevista sem as luvas após vitória sobre Jorge Masvidal (Foto: Getty Images)

Ex-campeão do UFC quer testar o mercado. E aí?

Antes de mais nada, apenas para atualizar: no último sábado tivemos o card na Coreia do Sul recheado de lutadores de pouco nome e meia duzia de atletas que você já ouviu falar. Muitas decisões divididas e, na luta principal, vitória do ex-campeão Ben Henderson com direito a teatro e a resposta de que quer testar o mercado. Mas e aí, o que isso significa?

Vitória anunciada. Henderson tira as luvas, coloca no chão, olha pra câmera e pergunta se o que fez foi o suficiente para te impressionar. Ainda no evento, deixou a letra com o pessoal do MMA Junkie:

Quando eu me aposentar, vou me aposentar no UFC, sei disso com certeza. Mas vou testar o mercado, sim.

Ex-campeão dos leves, Henderson até pouco tempo atrás não via futuro para sua carreira entre os topos. A segunda derrota para Anthony Pettis o fazia não ter ambições de sonhar com o cinturão. Mas a subida para os meio-médios o fez renascer. Duas vitórias consecutivas e término de contrato com o UFC em alta.

Um dos maiores atletas do peso fora do UFC, Ben Askren, correu para informar que o ONE FC já deixou a sua proposta na caixa de mensagem do cabeludo. O Bellator, que com Scott Coker adotou a postura de tentar trazer nomes ainda relevantes do UFC, como Phil Davis, deve vir atrás. E de maneira pesada.

Muito além do que definir onde lutará, a atitude de Henderson de trazer o leilão a mesa é extremamente importante para os atletas, que voltam a enxergar uma real competição pelos seus serviços com vida fora do UFC (especialmente com o Bellator, mas também com WSOF e ONE, além do Risinho FC correndo por fora).

Henderson conquistará o cinturão novamente no UFC? Nos meio-médios afirmo que não. Nos leves, muito provavelmente não. Mas ainda traria muita atenção para o Bellator ao casá-lo diante de Will Brooks, sem adversários surgindo no seu futuro próximo que não sejam repetições. Ou ainda em um cenário que até deixaria o careca feliz: saindo do UFC, indo à Ásia, dando um pé na bunda de Askren no novo peso e voltando ao UFC logo após duas lutas (ganhando MUITO mais, mas deixando o patrão feliz em pagar).

Independente do futuro, como fã, durante muito tempo torci para uma grande organização ter os grandes atletas e vê-los se enfrentando. Hoje, torço cada vez mais para que a competição volte a reinar de verdade para o bem do MMA nos próximos anos…

Sobre Rodrigo Biajoni

Fanático por esportes, acompanha MMA desde os tempos áureos do Pride.
  • Rodrigo

    Ahhh, aliás, Henderson levou “incríveis” 15.000 obamas só pelo patrocinio… Bellator?