Opinião – Pós UFC 191: Johnson vs. Dodson 2
UFC 191 - demetrious Johnson comemora mais uma defesa de cinturão (Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images))

Opinião – Pós UFC 191: Johnson vs. Dodson 2

Nem mesmo a disputa de cinturão entre os elétricos pesos-moscas ou o duelo entre veteranos renomados no MMA, fizeram do UFC 191 realizado ontem à noite, no MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas, um evento menos morno. Porém, o fato de ser morno, não quer dizer que não tivemos bons momentos e combates surpreendentes.

Terminando com a conversa fiada, vamos a minha opinião sobre o evento.

Luta Principal:

ufc191_11_016Como já era esperado, não só por mim, mas acredito que por muita gente, o combate foi muito movimentado e com muita superioridade do campeão. Apesar de achar o resultado do duelo completamente previsível, considerava Dodson um dos poucos homenzinhos com condições de desbancar o reinado de Johnson.

Diferente do primeiro combate entre eles, realizado em 2013, onde tivemos knockdowns e muita bofetada comendo, o duelo de ontem à noite não nos proporcionou grandes emoções. Superior, o incansável Johnson lutou de forma inteligente e estratégica, usando sua velocidade para pressionar Dodson e não dar chances para o desafiante.

Com a vitória, a fila do campeão segue andando. Já foram sete defesas de cinturão e sinceramente, não vejo nenhum atleta da categoria o vencendo nesse momento. Acredito que logo, Jhonson comece a sofrer pressões mais fortes para voltar a divisão dos galos, caso contrário, tem enormes possibilidades de se aposentar como o maior defensor de títulos no Ultimate.

Destaque da noite:

ufc191_05_005O pequeno Davi, como ele mesmo se intitulou. Esse é John Lineker entre os pesos-galos do Ultimate. Ontem o pequeno “Mão de Pedra” encarou o “Golias” Francisco Rivera, décimo primeiro no ranking da categoria, em sua estreia na divisão. Com certeza o melhor combate da noite, e porque não do ano?, John Lineker superou as desconfianças e mostrou que dará muito incomodo para os lutadores até 61Kg.

Em um combate eletrizante, Lineker e Rivera partiram para uma trocação insana, com um show de bofetadas de ambas as partes, onde o brasileiro mostrou ter mão mais pesada e queixo mais resistente, levando o americano a lona, castigando-o e aproveitando para encaixar uma ótima guilhotina, apresentando seu cartão de visitas entre os peso-galos.

Se não fosse a balança, poderia ser Lineker ontem disputando a cinta dos moscas. Não sei como Lineker vai ficar no ranking da divisão e nem quanto tempo levará para receber a oportunidade de disputar o cinturão, se é que um dia vai receber nessa categoria mito disputada e com ótimos nomes, mas o fato é que ele saiu do octógono ontem à noite, com um acréscimo em seu apelido. Agora ele pode ser chamado de John “Mão e Queixo de Pedra” Lineker.

Decepção da noite:

ufc191_10_007Quando dois nomes renomados do MMA mundial entram na arena para duelarem a expectativa é sempre a melhor possível, independente da fase que os mesmos se encontrem, porém, quando vi o estado físico do Frank Mir, com aquela pança de cadela, logo me veio a dura realidade e percebi que era uma luta que deveria ter acontecido pelo menos uns 10 anos atrás, o que foi confirmado depois da luta.

Apesar do tempo, os veteranos vinham em boa fase na organização, com boas sequencias de vitórias, o que nos dava a expectativa de um bom duelo. Para ser sincero, esperava um duelo rápido, terminando em nocaute de Arlovski ou finalização de Mir, mas o que aconteceu foi um show de clinchês e uma luta extremante chata.

Até ontem cotado para disputar o cinturão, depois dessa atuação Arlovski certamente vai precisar de no mínimo mais uma luta para mercer a oportunidade, deixando o posto de desafiante vago para o  vencedor de Junior dos Santos e Alistair Overeem, que se enfrentam em dezembro.

E você, o que achou do UFC 191? Concorda com a opinião?

Sobre Rafael de Andrade

Rafael de Andrade, popularmente conhecido como "Japa". Gaúcho, colorado, publicitário, jornalista, além de apaixonado por MMA. Colaborador do MMA by Neko e proprietário do Dentro do Octógono!