Opinião – Pós UFC Fight Night 77: Belfort vs. Henderson 3
UFC Fight Night 77 - Vitor Belfor comemora vitória sobre Dan Henderson (Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

Opinião – Pós UFC Fight Night 77: Belfort vs. Henderson 3

Depois de alguns cards medianos, o público paulista finalmente recebeu um evento contendo um card de grande nível. No mesmo evento foi possível ver o passado, o presente e o futuro do MMA brasileiro, em lutas que não deixaram nada a desejar para um evento numerado (Payperview) da organização.

A única queixa é relacionada ao horário de inicio do evento, que tendo que atender ao horário de transmissão nos estados Unidos, iniciou muito tarde para os brasileiros. Porém, nem isso foi capaz de deixar o ginásio vazio e a torcida brasileira menos calorosa.

Terminando com a conversa fiada, vamos a minha opinião sobre o evento.

Luta Principal:

12190125_1171242652890345_63853074432385921_nDois veteranos, duas lendas e uma trilogia. Essa poderia ser a chamada para a tão aguardada, confesso que não para mim, luta entre os cascas grossas Vitor Belfort e Dan Henderson. Como a moda agora é casar luta entre veteranos (Royce Gracie e Kem Shamrock pelo Bellator, sem contar as inúmeras voltas de aposentados no Rizin) o UFC não ficou para trás e colocou dois “dinossauros do MMA” frente a frente.

Confesso que estava curioso para ver esse combate devido ao fato de ver pela primeira vez ambos lutarem sem os efeitos do “Suquinho Gummy”. Como era de se esperar, o duelo começou com muito respeito de ambas as partes, pois eles se conhecem como poucos dentro do cage. Sem TRT, vimos um Belfort menor, porém não menos explosivo, e na primeira brecha desferiu um golpe, seguido de uma ótima sequência, que deixou o banguela Henderson apagado no cage.

Não é segredo para ninguém, que não nutro nenhum tipo de simpatia pelo “Pastor”, mas é inegável o seu talento como lutador, com ou sem TRT. Não sou eu que falo isso, mas sim a história.

Destaque da Noite:

12219517_1171239789557298_2397972623142378005_nTivemos ótimas vitórias de Thiago Tavares, Gleison Tibau e Alex Cowboy, mas o destaque da noite não poderia de deixar de ser, não só a vitória, mas a performance de Thomas Almeida. O talentoso e agressivo moleque, de apenas 24 anos e com um cartel invicto de 21 lutas, mais uma vez deu um show no cage, o que deixou não só a torcida, mas também o “Tio Dana” enlouquecidos.

Anthony Birchak havia prometido que combateria agressividade com agressividade, mas aposto que não fazia ideia do poder de Thominhas absover e soltar os golpes. Lutando em casa, o paulistano sobrou no cage e deixou o americano por morto no octógono, tanto que o mesmo quando ainda era atendido pelo médico, sentou no vazio e quase foi a lona novamente.

Em relação a Thominhas, o próprio Birchak já disse quando foi cumprimenta-lo: “Parabéns. Você vai ser campeão um dia!”. Quem sou eu para contrariar alguém que já sentiu o poder do brasileiro? Eu não seria louco de fazer isso até porque tenho a mesma opinião. O moleque é sinistro!

Decepção da Noite:

496184282Sou suspeito para falar desse cara, pois considero-o um verdadeiro guerreiro, além de gente boa pra caralho, mas não tinha como injustiçar outra pessoa do evento de ontem. Acostumado a vender caro as suas derrotas, o brasileiro Fábio Maldonado foi à decepção da noite para mim. Limitado tecnicamente, o “Caipira de Aço” geralmente se sobressai frente a seus adversários pela raça.

Maldonado enfrentou o campeão do TUF 19, Corey Anderson. Wrestler de primeira categoria o americano abusou das quedas, que conseguia facilmente, e trabalhava as suas habilidades. Já o “Fião”, parecia apenas querer boxear e esqueceu outros fundamentos relevantes do MMA e foi completamente dominado pelo gringo.

Aproveito para deixar claro que nada muda na minha admiração por Maldonado, que é uma pessoa e atleta nota 10. Em tempo, tenho certeza que pelo guerreiro que é, vai voltar ainda mais forte e recompensar a torcida brasileira pela sua atuação de ontem.

E você, o que achou do UFC Fight Night 77? Concorda com a opinião?

Sobre Rafael de Andrade

Rafael de Andrade, popularmente conhecido como "Japa". Gaúcho, colorado, publicitário, jornalista, além de apaixonado por MMA. Colaborador do MMA by Neko e proprietário do Dentro do Octógono!
  • WeskerEvil

    MaldonALVO é pura midia do combate. Eles fazem um hype tão grande “O CAIPIRA DE AÇO! O ROCKY BALBOA BRASILEIRO! LA VEM ELE!” que quem nunca viu UFC pensa que ele é um lutador fantastico… Sendo que ele é no maximo mediano…